Não perca essa oportunidade! Preencha e receba agora mesmo os preços e detalhes:
Eu li e concordo com os Termos de Uso e a Política de Privacidade

Ligue já e agende sua consulta:

0800 608 2130 11 9-9734-6584

Os riscos de não tratar o estrabismo

Veja quais são os riscos de não tratar o estrabismo e entenda a importância do tratamento.

Muito comum em crianças, o estrabismo pode ser tratado, apresentando ótimos resultados quando o tratamento é precoce. Esse distúrbio consiste no desvio em um ou nos dois olhos, de modo a não permitir que eles estejam alinhados e focando em uma mesma direção, como deve ser. O não tratamento do estrabismo traz altos riscos ao paciente, comprometendo a sua visão e, consequentemente, a sua qualidade de vida. Entenda quais os perigos de não tratar a doença.

Quais os riscos de não tratar o estrabismo?

O não tratamento do estrabismo faz com que o paciente tenha os sintomas da doença constantemente, que são o aparente desvio ocular, dores de cabeça, torcicolo e, em alguns casos, visão dupla. Além disso, o risco mais grave e que mais vai afetar a visão e a vida do paciente é a cegueira no olho afetado.

O estrabismo ocorre devido ao desequilíbrio e falta de sincronia entre os músculos responsáveis pelos movimentos dos olhos. Esses músculos são comandados por nervos cranianos, ligados ao cérebro. A partir do fato de que cada olho foca em determina direção, o cérebro recebe duas imagens diferentes: a do olho saudável e a do olho com desvio. Desta forma, ele “ignora” a imagem do olho afetado com o distúrbio, fazendo com que a parte cerebral responsável pela visão deste olho não se desenvolva, devido ao seu desuso. Assim, a imagem fica cada vez mais fraca e o paciente tem a perda da visão de forma progressiva, até chegar à cegueira. Essa redução da visão também é chamada de ambliopia.

Por essas razões, é fundamental que o diagnóstico do estrabismo seja feito o mais rápido possível, para que o tratamento seja feito o quanto antes. Para se ter uma ideia, o tratamento feito no paciente ainda criança tem altos índices de resultados positivos, solucionando por completo o problema e não deixando vestígios.

Quais são os tratamentos do estrabismo?

Os tratamentos do estrabismo variam conforme o tipo do estrabismo. Normalmente, os tratamentos recomendados pelos oftalmologistas são o uso de óculos com lentes corretivas (óculos de grau), quando a doença tem causa relacionada à hipermetropia; uso de tapa-olho ou tampão, o que estimula o movimento do olho que possui o desvio; a aplicação da toxina botulínica, o chamado Botox, que age relaxando o músculo contraído, responsável pelo desvio; e, ainda, a cirurgia de estrabismo, quando os demais tratamentos não proporcionam o resultado esperado.

Em geral, crianças podem fazer esses quatro tipos de tratamento (embora a cirurgia seja recomendada em último caso), conforme prescrição oftalmológica. Já em adultos, os tratamentos com óculos de grau e tampão não fazem muito efeito, devido a rigidez dos músculos – quanto maior a idade do paciente, menos flexíveis são seus músculos. Portanto, os tratamentos que podem ser recomendados, no caso, são correção com aplicação do Botox ou a cirurgia de estrabismo, que consiste na alteração dos músculos responsáveis pelo desvio, alterando sua posição, fortalecendo-os ou enfraquecendo-os.

Onde fazer a cirurgia de estrabismo?

A Central da Visão possui clínicas afiliadas em diversas cidades do Brasil com cirurgiões de estrabismo. Além disso, a Central da Visão negociou com suas clínicas afiliadas preços mais acessíveis para a consulta e a cirurgia de estrabismo. Para receber os preços clique aqui ou ligue 0800-608-2130.

Importante!

Esse texto busca sensibilizar os pacientes a buscarem tratamento oftalmológico. Só o médico oftalmologista é capaz de diagnosticar e indicar os tratamentos e/ou cirurgias mais indicadas. Texto revisado pela Dra.Bárbara Nazareth Parize Clemente, CRM SP: 169506, Título Especialista (RQE): 74181. Médica oftalmologista graduada pela Faculdade de Ciências Médicas e da Saúde / PUC-SP, residência médica no Hospital de Olhos Aparecida, subespecialização pelo Instituto da Visão IPEPO.

Caso seja necessária alguma retificação desse conteúdo, por favor, ligue grátis para 0800-608-2130

Ligue grátis: 0800 608 2130