Não perca essa oportunidade! Preencha e receba agora mesmo os preços e detalhes:
Eu li e concordo com os Termos de Uso e a Política de Privacidade

Ligue grátis de qualquer telefone ou celular:

0800 608 2130 11 9-9734-6584

Cirurgia de estrabismo: como funciona?

Veja como funciona a cirurgia de estrabismo, um dos tratamentos para este distúrbio.

O estrabismo, distúrbio que faz com que os olhos não fiquem paralelos e foquem em direções diferentes, é uma doença ocular comum em crianças, apesar de também poder afetar adultos. Quanto mais cedo for diagnóstico, mais altas são as chances de os tratamentos prescritos terem um resultado adequado.

Entre os possíveis tratamentos, está a cirurgia de estrabismo, indicada quando os demais procedimentos não dão o resultado esperado, não corrigindo a visão do paciente. Entenda como funciona a cirurgia de estrabismo e quais são as suas implicações.

Como funciona a cirurgia de estrabismo?

A cirurgia de estrabismo, na maioria das vezes, não é indicada para crianças menores de sete anos, pois esses pacientes ainda estão em processo de desenvolvimento e estimulação da visão com o uso de óculos e tampão ocular.

Este procedimento cirúrgico é considerado de baixo risco e consiste na mudança da posição dos músculos responsáveis pelos movimentos dos olhos, que ficam ao redor do globo ocular.

O primeiro passo é a aplicação da anestesia. Em geral, adultos recebem a anestesia local e podem também ser sedados, não sentindo dores e dispensando o uso de aparelhos para respirar durante o processo cirúrgico.

Em crianças, é comum que seja aplicada a anestesia geral, devido ao fato de serem mais sensíveis a procedimentos médicos. Quando aplicada somente a anestesia local, o próprio paciente pode colaborar com a cirurgia, se movendo conforme as orientações do cirurgião. Já as crianças têm mais dificuldades em colaborar com o processo, por isso a anestesia geral é a mais aplicada.

Com o paciente anestesiado, o seu olho é aberto e deve permanecer assim para que o médico realize a cirurgia. Para isso, é utilizado um aparelho chamado blefarostato, que mantém os olhos abertos. Assim, o cirurgião faz cortes na parte branca dos olhos, chamada conjuntiva, e busca os músculos que sofrerão as alterações, com o auxílio de pinças e demais equipamentos médicos.

A alteração no músculo depende do tipo do estrabismo do paciente. Caso o músculo esteja muito contraído e puxando o olho, a cirurgia irá enfraquecê-lo, mudando o lugar onde ele “se agarra” ao olho. Porém, se o músculo está muito relaxado, é preciso fortalecê-lo. Para isso, um pequeno pedaço dele é cortado, deixando-o mais curto, forte e tenso.

Com o auxílio de pontos, o músculo é colocado no lugar correto e o corte feito na conjuntiva é fechado. Os pontos são feitos de material especial absorvível, e, assim, não é preciso retirá-los, uma vez que caem espontaneamente em cerca de 20 dias.

O tempo de duração da cirurgia pode variar conforme o paciente e o tipo de estrabismo que ele tem. Em geral, a operação pode levar de 20 a 90 minutos para ser realizada.

Onde fazer a cirurgia de estrabismo?

A Central da Visão possui clínicas afiliadas em diversas cidades do Brasil com cirurgiões de estrabismo. Além disso, a Central da Visão negociou com suas clínicas afiliadas preços mais acessíveis para a consulta e a cirurgia de estrabismo. Para receber os preços clique aqui ou ligue 0800-608-2130.

Importante!

Esse texto busca sensibilizar os pacientes a buscarem tratamento oftalmológico. Só o médico oftalmologista é capaz de diagnosticar e indicar os tratamentos e/ou cirurgias mais indicadas. Texto revisado pela Dra.Bárbara Nazareth Parize Clemente, CRM SP: 169506, Título Especialista (RQE): 74181. Médica oftalmologista graduada pela Faculdade de Ciências Médicas e da Saúde / PUC-SP, residência médica no Hospital de Olhos Aparecida, subespecialização pelo Instituto da Visão IPEPO.

Caso seja necessária alguma retificação desse conteúdo, por favor, ligue grátis para 0800-608-2130.

Clique e ligue grátis de qualquer celular: Ligue grátis: 0800 608 2130