Não perca essa oportunidade! Preencha e receba agora mesmo os preços e detalhes:
Eu li e concordo com os Termos de Uso e a Política de Privacidade

Ligue já e agende sua consulta:

0800 608 2130 11 9-9734-6584

Descolamento de retina: como tratar

Doença comum na terceira idade, o descolamento de retina pode causar a perda da visão se não for tratado corretamente.

A retina é uma membrana composta por uma fina estrutura de tecido nervoso. Ela é a principal responsável por receber a luz que entra no olho e enviar as imagens ao cérebro, que processa a visão.

Para ficar presa ao globo ocular, a retina depende de um líquido gelatinoso e espesso chamado vítreo. Esse líquido fica situado entre a retina e o cristalino, fazendo com que a membrana permaneça na posição correta.

O descolamento de retina ocorre quando, por algum motivo, a membrana se desprende do globo ocular. Isso pode ocorrer por conta da idade avançada, situação em que o gel vítreo pode encolher e separar-se da retina, bem como por razões de predisposição genética ou traumatismos.

Entenda os sintomas do descolamento de retina e saiba como tratar esse problema.

As causas do descolamento de retina

O principal fator de risco para o descolamento de retina costuma ser a idade avançada, com casos comuns em pessoas a partir dos 60 anos. Já as causas são diversas, podendo ocorrer por algum tipo de ruptura na retina, tração ou até mesmo o acúmulo de líquido sob a membrana.

No caso da ruptura da retina, traumatismos cranianos ou oculares, além de outras doenças oftalmológicas, podem causar rasgos ou fissuras na membrana. Com algum tipo de fissura na retina, o vítreo pode acabar se acumulando abaixo da membrana, o que causa o descolamento.

Já nos casos de tração da retina, é comum que pacientes com retinopatia diabética proliferativa, que causa o crescimento de tecido cicatricial que pode atuar sobre a retina, desenvolvam algum tipo de movimentação da membrana, tirando-a do lugar.

Os sintomas do descolamento de retina

Nos casos mais comuns de descolamento de retina, os sintomas costumam ser de visão embaçada, flashes de luz, “moscas volantes” (sensação de insetos voando diante dos olhos).

Também existem casos de descolamento da retina onde o paciente pode sentir um efeito de sombra que recobre parte do seu campo de visão e não vai embora, e a perda súbita parcial ou total da visão.

Atenção!

O descolamento de retina é uma situação emergencial, por isso, não deixe de procurar ajuda médica assim que notar qualquer um dos sintomas. Uma vez que demore em buscar por tratamento, o paciente pode perder a visão de maneira irreversível.

Quais os tratamentos para o descolamento de retina

O tratamento para o descolamento de retina dependerá do tipo, gravidade e extensão da movimentação da membrana e costuma necessitar de intervenção cirúrgica. A cirurgia consiste na vedação da ruptura da retina, por onde escapa o vítreo.

Na maioria dos casos, apenas uma intervenção cirúrgica é necessária para reverter o descolamento de retina, no entanto, existem casos que podem requerer mais de um procedimento.

Conheça quais são as principais técnicas para tratamento do descolamento de retina.

Criopexia

Trata-se de um procedimento onde o cirurgião aplica uma espécie de sonda, que congela a área onde acontece a ruptura da retina. Esse congelamento causará uma cicatriz no entorno da área congelada, que ajudará a proteger a retina.

Retinopexia

O procedimento consiste na aplicação de uma faixa ou esponja de silicone ao redor do olho para exercer pressão sobre a esclera (parte branca do olho). Isso facilitará o apoio da retina, aumentando sua aderência ao globo ocular.

Retinopexia pneumática

Na retinopatia pneumática, o cirurgião fará a injeção de gás na cavidade da retina ocupada pelo vítreo. A função do gás injetado é de bloquear o buraco formado na retina para evitar a passagem do vítreo. Assim, sem a pressão exercida pelo vítreo fora do seu lugar de origem, a retina volta ao seu lugar.

Vitrectomia

O procedimento cirúrgico chamado vitrectomia também pode ser alternativa para tratamento de outras doenças oculares. No caso do descolamento de retina, o cirurgião fará microincisões trocará o vítreo (gel que fica dentro do olho) por algum outro produto (como silicone gel ou ar) de modo a corrigir os defeitos que causaram o descolamento da retina.

Durante o período pós-operatório, o paciente precisa usar um tampão no olho, de modo a deixá-lo totalmente em repouso. Além disso, deve-se evitar movimentos bruscos e a prática de esportes durante essa fase.

Descolamento de retina: os riscos de não tratar

O descolamento de retina é um problema que exige tratamento médico imediato. Por isso, assim que notar qualquer um dos sintomas, o paciente deve procurar imediatamente um oftalmologista. O paciente que demora na busca por tratamento do descolamento de retina pode perder sua visão de maneira irreversível.

Onde fazer o tratamento de descolamento de retina?

A Central da Visão possui clínicas afiliadas em diversas cidades do Brasil com oftalmologistas especialistas em retina. Além disso, a Central da Visão negociou com suas clínicas afiliadas preços mais acessíveis para o tratamento de descolamento de retina. Para receber os preços clique aqui ou ligue 0800-608-2130.

Importante!

Esse texto busca sensibilizar os pacientes a buscarem tratamento oftalmológico. Só o médico oftalmologista é capaz de diagnosticar e indicar os tratamentos e/ou cirurgias mais indicadas. Texto revisado pela Dra.Bárbara Nazareth Parize Clemente, CRM SP: 169506, Título Especialista (RQE): 74181. Médica oftalmologista graduada pela Faculdade de Ciências Médicas e da Saúde / PUC-SP, residência médica no Hospital de Olhos Aparecida, subespecialização pelo Instituto da Visão IPEPO.

Caso seja necessária alguma retificação desse conteúdo, por favor, ligue grátis para 0800-608-2130.

Ligue grátis: 0800 608 2130